Pra marte


beijar-te e fazer sentido
querer-te
e me sentir feito um foguete
que prosseguiu subindo
pra Marte
onde te viu sorrindo
e é lindo
um foguete querer-te e ter-te
e infindo
o dever de beijar-te as partes do mundo
em que escondes teus pensamentos
profunda
devoção sem nenhum respeito
pressinto
que é o amor se chocando a um tempo de
espanto
de beijar-te e se ver
sentindo o encanto
de beijar-te e fazer sentido


Bonito, né? Letra do Mauricio Pereira e música de Daniel Szafran. Tem Tonho Penhasco no violão de nylon, Skowa na percussão. Abre lindamente o disco Pramarte, que Pereira lançou no ano passado.

Comentários

Sra. Carneiro disse…
Ainda estou esperando um poema abertamente dedicado a mim, depois desses 11 intensos anos.
Rodrigo Carneiro disse…
Tudo é sobre você

Postagens mais visitadas