The Boys Are Back In Town*



Em qual outro lugar do planeta eu poderia citar uma das frases de efeito do Jim Morrison e ser aplaudido? No último domingo, dia 15, em Osasco, não tive dúvida. Mandei uma variação de “hoje estarei na cidade onde nasci, é preciso estar preparado” no início da apresentação dos Mickey Junkies na Escola de Artes César Antonio Salvi. E as pessoas concordaram. Obrigado pela salva de palmas para as bobagens sinceras do meu discurso. Não tocávamos na Cidade Trabalho desde 1997 e foi gratificante pisar no palco do auditório que leva o nome do saudoso Nivaldo Fideles de Santana, parceiraço dos meus pais, grande ator que eu conheci quando criança. Os senhores viram os cartazes, não? Foi a primeira edição do evento Inverno Vermelho. Além dos Mickey Junkies, havia na programação da noite os queridos Baudelaire, The Black Needles e La Carne. Na técnica, o sagaz Davi Roque de Souza operou o áudio feito um jamaicano. Só menino bom. Só banda contracorrente, como disse o Linari. Desde sempre, baby.

Miguelito, Ricardo Mix, eu, Dredson e André Beck. Foto: Edhson FM

Diversas lendas locais circularam pela plateia: André Beck e Graziella (o adorável casal do Suco Gástrico), Kalil com K, Sandrinha mon amour, Dreadson, as irmãs Honório (as sempre elegantíssimas Magali e Suseli), Miguelito Crampd, Edhson FM (fez fotos incríveis, cliquem para conferir), Ronaldo Rossato, Ricardo Ventz, Ortega, Jesse Navarro (autor da matéria acima publicada no Rock Debate), entre tantos outros – meus pais também estavam lá. Presenças que enterneceram o coraçãozinho de pedra aqui.

Terminados os shows, ainda fui apresentado a um inusitado estabelecimento próximo à Escola de Artes: o Bar do Antônio. O proprietário, me informam, foi barman do Madame Satã nos idos dos anos 1980. Por conta desse respeitável background subterrâneo, vídeos do Depeche Mode, Siouxsie and the Banshees, The Jam, Sex Pistols, The Slits e The Stranglers foram exibidos no telão enquanto estive por lá. Algo habitual. Osasco é mesmo um lugar bem estranho. Não há como não gostar disso.

* "Guess who just got back today?
Them wild-eyed boys that had been away
Haven't changed, haven't much to say
But man, I still think them cats are crazy
..."
(Thin Lizzy)

Comentários

Gra disse…
Muito bom o som Carneiro,mandou bem!!! Valeu pela volta a cidade de OZ...
Puta show legal brother!!!Foi realmente uma ótima noite de Domingo...valeu!!!Abraços
rodrigo carneiro disse…
Adorei vê-los, amigos. E Cris, minha querida, o texto fala de lendas locais. Você é carioca.
Davi. disse…
Noite memorável... mesmo mesmo. BLASTER!!!

... e libera o punk!
Donizete disse…
Rodrigo, aqui quem escreve é o Donizete (Guittar Man da Baudelaire) e venho aqui registrar que o evento, apesar do friozinho foi sensacional, mesmo estrapolando no horário (o responsável pelo local ficou louco). Foi um prazer compartilhar o palco com vocês!!
rodrigo carneiro disse…
Salve, Donizete! Rapaz, o prazer foi todo nosso. Muitíssimo obrigado pelo convite.
carlos remontti disse…
Seo Rodrigo, venho aqui por meio desta informar-lhe que surrupiarei vossas palavras e mandarei lá no Diário de Bordo do La Carne. E, claro, não aceitamos não como resposta. :) Valeu pela festa parcêro! See ya!
rodrigo carneiro disse…
Valeu muito, Carlin! Sobre as mal-traçadas, todas suas, mano. Forte abraço e repitamos a dose.
Edhson FM disse…
VISTO QUE IMAGEM NÃO É TUDO e, principalmente, porque sou um homem de palavras... escritas, acabo de atualizar meu blogue (http://efmerides.blogspot.com/?spref=fb) com um textículo que escrevi sobre a tão falada apresentação no domingo passado. Muito sucesso a todos.
rodrigo carneiro disse…
Que ótimo, FM! Como sempre, muito bom o texto. Forte abraço.

Postagens mais visitadas