Lunático

Pegada de Armstrong na lua, 20 de julho 1969

Não sou daqueles que desconfiam da veracidade dos passos do homem na lua – o aniversário de 40 anos do feito é hoje, vocês estão sabendo. Prefiro acreditar nas imagens, nos relatos, na frase proferida pelo astronauta Neil Armstrong enquanto saltitava pela superfície esburacada lunar: “É um pequeno passo para o homem, mas um salto gigantesco para a humanidade". Se bem que, como diz o amigo Xico Sá, o maior passo da humanidade se deu quando o primeiro negro pisou na lua: salve Michael Jackson, um, dois, espírito a três passos do chão, me encoxe, wanna take you on a moonwalk..., ahahah. Gênio.

Ainda assim, metido a revolucionário comuna que fui, crente no caminhar cosmonauta, não posso deixar de adorar o fato de que tudo foi uma orquestração para desviar o foco da opinião pública das trapalhadas da política externa do governo norte-americano, entre outras, a fracassada tentativa de invasão da Baía dos Porcos, em Cuba. E tinham os russos, os habitantes da antiga União Soviética, que estavam na frente da corrida espacial. Custaram, vejo aqui, US$ 25,4 bilhões, quase US$ 100 bilhões atualizados (R$ 195 bilhões) os passos do homem pela lua.

Bom, já que o espaço é o lugar, já diria o Sun Ra, e a lua a menina dos olhos, lembrei de um poeminha que cometi há uns anos:


Eclipse
Quando da última cópula secular
terá sido bom o sexo da lua?
O prazer dos astros é perceptível
no céu que se tinge de negro.

Enquanto isso, as pessoas
(aqui em baixo)
munidas de lunetas e chapas de pulmão
acotovelam-se
à espera do melhor momento do eclipse.

Comentários

akirarw disse…
Carneiro, o espaço é um lugar frio de doer e não tem oxigênio!rsrsrsrs... Tô sempre acompanhando o blog, abs
rodrigo carneiro disse…
Levemos casacos e bombinhas de ar, ahahah. Valeu Akiraw. Obrigado pelas visitas. Abraço.

Postagens mais visitadas