Lenda

Ela disse-me que um menino construiu a sua casa
numa tarde de primavera
e que esse menino morreu
ao atravessar a rua.

Ela disse que leu num jornal
que numa esquina da avenida tal
um menino fora atropelado por um automóvel.

É evidente que eu não acredito nela
Foi ela que construiu a casa
pendurou as laranjas e pintou os frisos dos vãos das portas
e desenhou flores nas paredes
Fez para o vento objetos de papel
escolheu pedras pelas formas de suas sombras
e pendurou balões negros e amarelos no teto.

Cada vez que a visito
repete-me a história do menino
Nunca lhe pergunto nada. É importante
compreender o papel de cada um na lenda.

Ocupo o meu lugar
entre peixes de papel e relógios falsos
identificando as flores que ela desenhou
sorrindo enquanto pinta a minha cabeça
em grandes moedas de argila
e fazendo-a objeto de uma espécie de amor cortês
enquanto contempla a sua própria morte em meio ao tráfego.


Poema do venerável Leonard Cohen, surrupiado de Filhos da Neve, Antologia Poética (Assírio & Alvim), 1985.

Comentários

deia disse…
isso fez minha segunda-feira...

Postagens mais visitadas