Marião e as Flores Partidas


"Fiquei pensando no quanto as relações naturalmente se deterioram, mas cheguei à conclusão de que as pessoas não. As pessoas se mantêm íntegras e dignas. Então entendi que as relações, tal como as idealizamos, podem até acabar, como inevitavelmente acabam, mas o amor pelas pessoas não acaba nunca. Se for de verdade, é pra sempre."

É o que escreve o Mário Bortolotto na Trip que acaba de chegar às bancas. Inspirada no filme Flores Partidas, do Jim Jarmusch e estrelado pelo Bill Murray, a revista encomendou uma narrativa de reencontros com as ex-mulheres dele. Leitura pra lá de recomendável. Deleitem-se com as palavras do Marião.

Comentários

Postagens mais visitadas