O carisma taciturno de Mark Lanegan no Baixo Augusta

O cantor e compositor Mark Lanegan, atração do Popload Gig Cult no Comitê

Foi engraçado ver os seguranças do Comitê Club correrem atrás de Mark Lanegan no início desta madrugada. Depois de fazer um show maravilhoso no palco da casa de espetáculos, o sujeito, maior cantor de sua geração – e mais irresistivelmente antipático também - , disse um boa noite entre dentes e sumiu em direção à rua. Do lado oposto, os seguranças cruzaram em disparada o tablado, esbarraram na cortina e desviaram-se dos pedestais para dar algum tipo de guarida ao artista. Sem sucesso. O repertório foi um primor. Foi de coisas antiquíssimas do Screaming Trees, caso de "Where The Twain Shall Meet" – gravada ainda nos tempos da banda na SST -, a composições dos discos solo, o show foi iniciado sem dó nem piedade com "When Your Number Isn't Up", do álbum Bubblegum, de 2004, passando por colaborações com o Queens of the Stone Age, uma "Hangin' Tree" pra bater a cabeça intranquila, e o projeto Soulsavers, representada por "Can't Catch The Train", do disco Broken Year, editado no ano passado. Em suma, acompanhado apenas por um violonista - o músico David Rosser, do Twilight Singers -, Lanegan destilou todo o seu carisma taciturno e extasiou quem estava ali pelo Baixo Augusta.

Batuquei um textinho sobre a primeira passagem do homem pelo Brasil em 2009. A quem interessar possa, ei-lo aqui .

Comentários

Anônimo disse…
Sejamos compreensivos: o trovador saiu correndo sim, mas porque devia estar louco pra dar umas baforadas em seu Marlboro, depois de mais de uma hora de show...É, a lei antifumo também tem dessas coisas...rs Aliás, o cara do Twilight Singers deu um show à parte com seu violão, timbradíssimo! Um grande show, parabéns pra quem o idealizou.
rodrigo carneiro disse…
Diz que parou de beber e fumar, acredita?

Postagens mais visitadas