Nancy Spungen e Sid Vicious em um camarim dos Sex Pistols

"Em 1977, o Sex Pistols era a completa apoteose do punk rock. Em fevereiro, o baixista da banda foi substituído por John Ritchie, mais conhecido como Sid Vicious, e o Sex Pistols se transformou em algo completamente diferente. Pouco mais que um jovem vândalo e perturbado, desejando atingir a fama, Sid personificou tudo o que o Sex Pistols desejava representar; ele era cruel e autodestrutivo, viciado em heroína, praticava a autoflagelação e vivia sua vida de modo perturbador. Mas, para Sid, infelizmente, nada disso era mentira. Após a morte de Sid, Johnny Rotten chegou a confessar que Sid "não passava de um cabide que preenchia um espaço vazio no palco".

Por pouco tempo, o Sex Pistols parecia estar prestes a passar de maior fracasso a maior sucesso do rock, quando, nove meses depois da chegada de Sid, o disco, muito esperado deles, "Never mind the bollocks - Here's the sex pistols", rapidamente foi parar no alto das paradas de sucesso, apesar de ou talvez devido ao fato de muitas lojas se recusarem a estocá-lo. Mesmo com essa conquista, a banda conseguiu se destruir em um ano. Após um glorioso período de sucesso, durante o sexto show nos Estados Unidos, Johnny Rotten declarou o fim do grupo.

Com o fim do Sex Pistols, em 1978, Sid e sua namorada, Nancy Spungen, circularam como o casal mais perturbado do ano. Viciada em drogas e ex-go-go dancer, Nancy era a maior fã de Sid, e seu tempestuoso relacionamento com ele começou um ano antes, quando ela viajou para Londres com o único propósito de "dormir com um Sex Pistol". O caso se transformou em um longo romance gótico marcado por problemas com drogas, e, após o casal ter se mudado para o Quarto 100 no Chelsea Hotel, de Manhattan, a relação ficou ainda mais problemática.

Depois de dois meses no hotel, período no qual Nancy trabalhou como prostituta para sustentar seu estilo de vida e sua dependência química, em uma manhã de outubro Sid telefonou para a recepção e informou que havia acordado e encontrado a namorada morta. Quando a polícia chegou, encontrou Nancy deitada sob a pia do banheiro, com o sutiã e a calcinha encharcados de sangue, com uma única estocada no abdômen, causada por uma faca de churrasco. Ainda drogado, Sid foi indiciado por assassinato e preso, mas foi solto poucos dias depois, quando o ex-empresário da banda pagou a fiança de cinquenta mil dólares, graças à Virgin Records.

Sid permaneceu em Manhattan quando foi solto, pois seu passaporte havia sido confiscado, e em dezembro envolveu-se em uma briga numa discoteca e voltou para a prisão em Riker's Island, onde foi internado em uma clínica de desintoxicação. Liberado, limpo e sóbrio, na noite de 1º de fevereiro, foi recebido por alguns de seus amigos viciados no Chelsea. No quarto de um amigo, Sid voltou a se drogar e mais tarde partiu e deitou-se na cama. Sua mãe, Berverly, saíra da Inglaterra para cuidar do filho e, sempre temendo que Sid fosse preso com drogas na rua, lhe comprou um pouco de heroína. Acordou em determinado momento depois da meia-noite e, achando a droga na bolsa da mãe, usou-a e dormiu novamente - dessa vez para sempre. Na manhã seguinte, Beverly encontrou o filho nu no chão, "deitado com expressão calma". A mãe dele o chacoalhou até perceber que estava "muito frio e morto". A morte de Sid, aos 21 anos, foi declarada como acidental. Mas não foi inesperada.

Aos vinte anos, Nancy foi enterrada no King David Cemetery em Bensalem, Pensilvânia (EUA).

Sid foi cremado e dizem por aí que suas cinzas foram espalhadas ou depositadas no túmulo de Nancy. Mas isso parece romântico demais, e tenho certeza de que a família Spungen protestaria, dadas as circunstâncias. Além disso, em uma coletiva de imprensa anunciando a turnê de reencontro do Sex Pistols em 1996, Johnny Rotten disse que "colocaria uma urna funerária sobre a mesa no lugar antes ocupado por ele (Sid), mas infelizmente suas cinzas foram lançadas sobre o Aeroporto Heathrow algum tempo antes. Eu precisaria de um Hoover (aspirador de pó)"".


Trecho do livro Como Eles Morreram (Panda Books), escrito por Tod Benoit.

Comentários

Jesse Navarro disse…
O filme Sid and Nancy é bem fiel a esse roteiro. Mas a cena em que ele canta solo vestdo de paletó branco "My Way" rolou mesmo ou foi só um delírio do diretor (óbvio que o tiroteio foi delírio)?
rodrigo carneiro disse…
Rolou sim. Está no "The Great Rock ´n´ Roll Swindle", do Julien Temple. Rolam até uns tirinhos e tal. Só tem menos sangue. ahah. Nossa, lembro de ter assistido a Sid and Nancy no cinema em bando punk. Integrantes de gangues de Osasco e Pirituba, ahaha. Saímos da sessão com sede de fazer merda, sabe?

Postagens mais visitadas