Maysa

Maysa (1936-1977)

Estão assistindo à minissérie Maysa, Quando Fala o Coração, da Rede Globo (onde trabalhava o impagável personagem Bozó, aquele do crachá)? Eu estou e tenho gostado do resultado. Na poltrona, torço para que a média de 30 pontos de ibope na noite de estréia reflita-se em procuras e audições dos álbuns gravados pela cantora. Que edições mais bem cuidadas do que ela produziu em vida apareçam nas prateleiras. E que o sensacional livro Maysa: Só numa multidão de amores , de 2007, assinado por Lira Neto, seja mais lido.

Comentários

Daniel Barbosa disse…
E ae,Rodrigo! Quanto tempo não passo por aqui...

Então, também estou gostando da minissérie. O texto é ótimo, a fotografia é sensacional e a direção é fantástica (aliás, como escreveu o Cony (hoje na Folha), poucos filhos terão ou tiveram o privilégio que o Jayme está vivendo, o de transformar a vida da própria mãe em uma obra prima da TV brasileira e, daqui a pouco, mundial).

Agora pretendo ler o livro do Lira Neto.

Abraço!
rodrigo carneiro disse…
Salve, Daniel! Tudo bom? Exato. Não tenho informação se outros diretores passaram por essa experiência. Não deve ser fácil para ele. E o livro do Lira Neto é o máximo e usado como fonte para minissérie. Leia mesmo. Abs

Postagens mais visitadas