Culto ao cassete - parte 2


Há alguns meses falávamos da memória afetiva que envolve as fitas cassete, lembram? Hoje eu vi uns pendrives que reforçam o culto. Bem legal.

Comentários

Birds disse…
Eu quero, mas tem que ter o lado "B" !!ha!ha!ha! Já comprou o mel e o gengibre? Mel no rock e no gogó! Abs.
Rodrigo Carneiro disse…
Como diriam os Novos Baianos: "É ferro na boneca/É no gogó nenê", hehehe
Alemão Moura disse…
Uma das minhas primeiras fitas produzidas, percorrendo o dial do polyvox e soltando o pause do tape deck sharp, tinha, entre outras, Amor, Meu Grande Amor (grande Ângela Ro Ro, Nosso Estranho Amor (com a Marina) e o megahit Please, don't go. Caraca, eu devia tá a fim de alguma gatinha do colégio.

Abraço!
Rodrigo Carneiro disse…
Bela seleção essa, Alemão. Fiz muitas produções nesse sentido, ahaha.

Postagens mais visitadas