Chapação noturna



Ademir Assunção explica do que se trata a chapação da musa:

"Tudo começou com um email do Antonio Vicente Pietroforte. Ele dizia algo assim: você tem poemas que fazem referências a drogas. Eu também tenho. Vamos fazer um livro juntos com essa temática?

Na hora, fui meio reticente. Respondi: sim, alguns poemas meus fazem referências a drogas. Mas não são exatamente poemas "temáticos". Não sei, pode ficar algo meio folclórico.

Antonio Vicente insistiu e disse que tinha um título: A Musa Chapada. O título me convenceu na hora.

A idéia original era reunir poemas já publicados em nossos livros. No meio do caminho, resolvi mudar tudo e inseri só poemas inéditos (com exceção de um, Noturno com Marijuana, que foi publicado numa antologia de poetas paranaenses, chamada Passagens, organizada por Ademir Demarchi).

Também sugeri ao Antonio Vicente que incluíssemos desenhos do Carlos Carah. O traço do Carah, ora abertamente influenciado pela linguagem dos quadrinhos, ora com um tom impressionista, tem tudo a ver com o universo abordado pelos poemas. Antonio Vicente não conhecia os desenhos do Carah. Quando viu alguns que enviei por email, chapou, literalmente.

Faltava um editor. Antonio Vicente sugeriu o Vanderley Mendonça, da Demônio Negro, que abraçou a idéia com um entusiasmo pouco visto entre os editores.E assim nasceu o livro A Musa Chapada, que vai ser lançado nesta segunda-feira, junto com a abertura da exposição Noturno, de Carlos Carah."


Tô lá.

NOTURNO Exposição de Carlos Carah
e lançamento do livro A MUSA CHAPADA
de Ademir Assunção, Antonio Vicente Seraphim Pietroforte e Carlos Carah
Dia 08 de dezembro (segunda feira) a partir das 20h
com presença da banda Saco de Ratos

Comentários

Postagens mais visitadas