Com a palavra , o iguana

Grace Jones e Iggy Pop, Paris, março de 2009

"Aliás, acho que não deveriam existir gêneros. Cachorros machos cheiram os pintos uns dos outros e tal, e depois pulam nas fêmeas e fazem tudo com tudo. Na verdade os seres humanos também são assim, mas alguns códigos foram elaborados e adotados para eliminar partes do comportamento que não estão de acordo com o gênero ou grupo social que você quer pertencer. E acho que isso afeta dos dois lados, hétero e gay — cada um elimina ou enfatiza certas partes. É mais ou menos como passar spray de cabelo na sua personalidade. Mas não, nunca quis parecer particularmente macho. Primeiro porque percebi que a mulherada não curte muito [risos]. Acho que os ideais de beleza na nossa sociedade são ditados por aqueles que se identificam como femininos, pelo menos em linha de raciocínio. Podem ser gays ou mulheres que pensam de uma maneira particularmente tortuosa, selvagem e amoral, que é como as mulheres pensam quando botam a mão na massa. E é aí que você tem que saber dosar as coisas, então eu quis parecer meio suave, furtivo e muito à frente."

(Iggy Pop, em entrevista a Jon Savage, publicada pela Vice)

Comentários

Postagens mais visitadas