Soneto do corifeu



(Vinicius de Moraes)

São demais os perigos desta vida
Para quem tem paixão, principalmente
Quando uma lua surge de repente
E se deixa no céu, como esquecida.

E se ao luar que atua desvairado
Vem se unir uma música qualquer
Aí então é preciso ter cuidado
Porque deve andar perto uma mulher.

Deve andar perto uma mulher que é feita
De música, luar e sentimento
E que a vida não quer, de tão perfeita.

Uma mulher que é como a própria Lua:
Tão linda que só espalha sofrimento
Tão cheia de pudor que vive nua.


Do Livro de sonetos, publicado originalmente em 1957.

Comentários

deia1397 disse…
amigo,
vou te falar uma das minhas verdades...detesto as poesias(poucas que conheco) do vinicius...
rodrigo carneiro disse…
sério? sou admirador de uma série de coisas que ele produziu, mas você não está sozinha. conheço outras mulheres que não admitem certos escritos do poetinha. acusações de machismo não faltam. ainda assim, a disposição dele para viver suas paixões é o que mais me encanta.

Postagens mais visitadas