há homens feitos só de calcanhares
cada ponta de dedo um calcanhar rachado
e a língua
um calcanhar em sede

há mulheres parindo calcanhares
e crianças mamando em calcanhares
calcanhares são a lembrança da terra
meio carne meio pedra
são a parte de trás de nossos olhos

mas há homens feitos só de estômagos
e mulheres parindo estômagos
a ponta de cada dedo um estômago ávido
e a língua
um estômago vivo

se ainda maior fosse a terra
maior ainda a guerra
nenhuma flor há de nascer entre a fome e a sede implacáveis

deus e o diabo se tocam
pela planta dos pés
- eis a achatadura dos pólos -


Conheci o poema acima por meio do Paulo Scott. É do poeta Jorge de Barros, que, informa o Scott, foi classificado em 4° lugar no 1° prêmio off flip de literatura em 2006. Curti pacas.

Comentários

Postagens mais visitadas