"Absoluto possível"



Já fui salvo
pela música
tantas vezes,
que, diante dela,
sou um
amontoado
de dívidas
constrangidas.

Içado das
fossas mais
profundas,
protagonista
de ressurreições,
acalentado em
manhãs doloridas,
cujo peso
equivalia a
toneladas.

Hesitante
com a ideia
de Deus,
ungido pela
harmonia,
encontro na
musicalidade
o absoluto possível,
a transcendência
pulsante,
bailarina,
o amor inconteste,
o verdadeiro e
eficaz alento.

Oremos, pois.
Dançemos.

(Um dos meus poemas recentes. Foi lido pela primeira vez no Saguão Fest, no Hotel Bar, em São Paulo, no sábado, 13. Foto: Frederico Finelli)

Comentários

Postagens mais visitadas